sexta-feira, 30 de outubro de 2020

O uivo do Vento

O Vento tudo traz e tudo leva.
Quanto mais forte Ele venta,
Mais coisas carrega.

A brisa do Vento,
A Maré do Tempo,
Ensinam que tudo é efêmero.

Se fosse numa fotografia,
Ele não teria cara de morte,
Nem de vida; nem noite, nem dia.

Imparcial como só Ele,
Seu uivo não conhece saudade,
Não julga, não tem vaidade.
 
Quanto mais forte Ele sopra,
Mais consciência da obra
Se faz presente:

São muitas opções de caminho,
Mas uma viagem por passageiro.
Sem volta, cada qual escolhe seu destino.




segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Best songs & performances

Best pop songs ever

1- Staying Alive (Bee Gees)

2- Imagine (John Lennon)

3- Billy Jean (Michael Jackson)

4- Twist and Shout (The Beatles version)

5- S.O.S (ABBA)

Honorable mention: "Dancing Queen" and "The Winner Takes It All" by ABBA.

6- Sweet Child o' Mine (Guns n' Rose)

7- Sultans of Swing (Dire Straits)

8- More Than Words (Extreme)

9- Alive (Pearl Jam)

Honorable mention: "Even Flow" by Pearl Jam.

10- Bohemian Rapsody (Queen)

11- Stairway to Heaven (Led Zeppelin)

12- Hey Jude (The Beatles)

13- The House of Rising Sun (The Animals version)

14- Another Brick in the Wall, part II (Pink Floyd)

15- Take on Me (A-ha)

16- Still Loving You (Scorpions)

17- Hotel California (Eagles)

18- U2 - New Year's Day

19- Califonia Dreamin' (The Mamas & The Papas)

20- Knockin' on the Heaven's Door (Guns n' Roses version)

21- The Unforgiven (Metallica)

22- Basket Case (Green Day)


Best live performances ever

1- Nirvana (Unplugged in New York, 1994)

2- Stone Temple Pilots (Rolling Rock Town Fair, 2001)

3- Queen (Live Aid, 1985)

4- The Beatles (Rooftop, 1969)

5- Elvis Presley (Comeback Special, 1968)

6- Jimi Hendrix (Woodstock, 1969)

7- Pearl Jam (Pink Pop, 1992)

8- The Smiths (Hacienda, Manchester, 04/02/83);  (Barrowlands, Glasgow, 85)

9- U2 (Red Rocks, 1983)

10- Yes (Yessongs - Rainbow Theatre, 15/12/1972)

11- The Doors (Live in Europe, 1968)

Honorable mentions: Chuck Berry, James Brown, The Who, Michael Jackson.

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Resumo: História Ocidental

Antiguidade

Mosaico romano - A Odisseia

Filosofia: Tales, Pitágoras, Sócrates, Platão, Aristóteles, epicuristas, estoicos.

Literatura grega: Homero, Píndaro, Safo, Anacreonte, Esopo, Aristófanes, Sófocles.

Literatura romana: Lucrécio, Cícero, Horácio, Ovídio, Virgílio, Sêneca.

Pintura e escultura: arte clássica [greco-romana].

Música: ditirambo, ode, epinício, elegia. 


Idade Média

Mosaico bizantino - o Imperador Justiniano

Filosofia: Averróis, Avicena, Agostinho, Tomás de Aquino.

Literatura: Trovadorismo.

Pintura e escultura: Bizantina.

Música: cantos gregorianos.


Renascimento

Michelangelo- Criação

Filosofia: Kepler, Copérnico, Galileu, Newton, Erasmo de Roterdã, Bacon.

Literatura: Dante, Boccaccio, Petrarca, Gil Vicente, Camões, Shakespeare, Cervantes.

Pintura e escultura: Da Vinci, Donatello, Rafael, Michelangelo.

Música: Palestrina, Claudio Monteverdi.


Barroco

Caravaggio - Salomé

Filosofia: Descartes, Locke, Leibniz, Spinosa, Maquiavel, Hobbes.

Literatura: John Milton, Padre Vieira, Gregório de Matos.

Pintura e escultura: Rembrandt, Velásquez, Aleijadinho.

Música: Pachelbel, Albinoni, Vivaldi, Bach, Händel.


Iluminismo/Neoclassicismo

J. Louis David - Napoleão

Filosofia: Hume, Voltaire, Rousseau, Montesquieu, Kant.

Literatura: William Blake, Bocage.

Pintura e escultura: Jacques Louis David

Música: Haydn, Mozart, Beethoven.


Séc. XIX

Monet - Bazille et Camille

Filosofia: Hegel, Kierkegaard, Darwin, Marx, Comte, Nietzsche.

Literatura: Goethe, Dostoievski, Toltoi,  Edgar Allan Poe, Castro Alves, Eça de Queiroz, Machado de Assis, Baudelaire.

Pintura e escultura: Goya, Flaubert, Manet, Monet, Renoir, Van Gogh.

Música: Paganini, Rossini, Puccini, Tchaikovski, Verdi, Schubert, Strauss, Chopin, Wagner, Brahms, Carlos Gomes, Chiquinha Gonzaga.


Séc. XX

Abelardo da Hora - Desamparados

Filosofia: Escola de Frankfurt, Sartre, Beauvoir, Heidegger, Husserl, Einstein, Frege, Propper, Barthes, Derrida, Camus, Foucault.

Literatura: Monteiro Lobato, Fernando Pessoa, Neruda, Kafka, Borges, García Marquez, Drummond, Clarice Lispector, Saramago.

Pintura e escultura: Pablo Picasso, Salvador Dalí, Frida Khalo, Munch.

Música: Stravinski, Ravel, Carl Orff, Heitor Villa-Lobos, Carlos Gardel, Louis Armstrong, Pixinguinha, Luiz Gonzaga, Frank Sinatra, Chuck Berry, The Beatles, Jimi Hendrix.


O que é Teoria Literária?

Escreverei de maneira simples e resumida para responder a essa questão. Teoria Literária é uma disciplina do curso de Letras que estuda as várias formas de se abordar, compreender e interpretar um texto.

Para isso, a disciplina de Teoria Literária traz várias escolas teóricas em diversos campos de conhecimento: Filosofia, História [biografia], Linguística, Psicologia, Psicanálise, Sociologia, Antropologia etc; e claro, as próprias teorias do texto, da comunicação, da arte e da literatura.


Antes de continuar, acho importante diferenciar os conceitos: "compreender" e "interpretar".

Compreender um texto é entender o seu significado original, ou seja, a intenção do autor.

Interpretar um texto é perceber as possibilidades que o texto permite, sem cometer o erro da superinterpretação.

Superinterpretação é um conceito de Umberto Eco. Em resumo, é o mesmo que colocar chifres em cabeça de cavalo. Ou seja, ver além do que realmente existe. Isso é um erro tão desastroso, que chega a ser melhor não ler um texto do que ver nele coisas que não existem. 


ALGUMAS CORRENTES TEÓRICAS

Biografismo - estuda o histórico de vida do autor e suas influências literárias. A partir daí, tenta dar significado exato às intenções do autor em um texto.

Psicanálise - Utiliza o método de Sigmund Freud [e de Lacan] para analisar as personagens. Obs: Usar a Psicanálise para analisar um autor a partir de seu texto literário pode ser um erro grotesco. O autor [pessoa que escreve] se difere de seu narrador em uma narrativa e de seu eu lírico em um poema.

Psicologia Analítica - Utiliza o método de Carl Gustav Jung. 

Escola de Frankfurt [Teoria Crítica] - Utiliza a dialética.

Estruturalismo - Opõe-se ao historicismo. Divide-se em diversos campos: 

- Linguística;

- Estilística;

- Antropologia [do mito];

- Psicologia [Piaget];

 - Semiologia.

Semiótica - O estudo de todos os signos linguísticos, verbais e não verbais.

Formalismo Russo [Teoria do Texto Literário] - Método que rompe com as abordagens psicológicas e histórico-culturais [extrínsecas à literatura]. Busca características que distinguem a linguagem literária das demais.

New Criticism [Teoria do Texto Literário] - Introduz a separação entre texto e autor, excluindo o biografismo por completo. Analisa o texto pelo próprio texto, sem qualquer outra fonte. Preza pela ambiguidade da obra literária.


Obviamente, não há como resumir cada teoria aqui, pois cada uma delas demanda muitas páginas para serem minimamente explicadas. Então, elas ficam como dica de leitura para vocês. Aprofundem-se em cada uma delas e aprendam a usar essas teorias nas suas análises de textos e críticas literárias.

domingo, 11 de outubro de 2020

Best songwriters of all time

Criterions:

1- Number of hits;

2- Ability to compose alone (lyrics and music);

3- Ability to make instrumental arrangements;

4- Ability to be eclectic.


Best songwriters

1- Paul McCartney 

2- John Lennon 

3- Michael Jackson 

4- George Harrison

5- Per Gessler (Roxette)

6- Paul Simon

7- John Fogerty (Creedence Clearwater Revival)

8- David Gates (Bread)

9- Bob Dylan

10- Chuck Berry


Best duos of songwriters

1- Lennon-McCartney (The Beatles)

2- Jagger-Richards (The Rolling Stones)

3- Ulvaeus-Andersson (ABBA)

4- Elton John-Bernie Taupin

5- Leiber-Stoller

6- Morrissey-Marr (The Smiths)


Honorable mention (the best trio of songwriters ever)

Barry, Robin and Maurice Gibb (Bee Gees) 

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

O estranho aliado do comum

Um ótimo método para entender melhor a nossa própria língua é estudando outra língua. Parece surpreendente? Mas isso é muito lógico.

Quando estudamos a gramática do português em uma aula padronizada, estamos estudando a língua portuguesa ministrada em português. Isso se chama metalinguagem, ou seja, o uso de um código [o português] para falar sobre o mesmo código. É como se fosse um filme sobre a arte do cinema ou um autorretrato de um pintor no ato de pintar.


Velásquez pintando a si mesmo enquanto pintava.

A metalinguagem pode criar confusões, como um espelho na frente de outro, produzindo uma espiral de imagens repetidas.

O mesmo fenômeno pode ocorrer ao estudar o português pelo português. Mas quando temos contato com outro idioma, além de adquirirmos novos conhecimentos culturais e linguísticos, também aprimoramos o entendimento da nossa própria língua pela simples comparação. E a comparação só pode ser feita entre coisas diferentes. 

Por isso, qualquer idioma estrangeiro que você estudar, ajudará muito na compreensão da gramática de sua própria língua nativa.

Hoje em dia na internet há  muitas opções de ótimos cursos de idiomas. Basta procurar e não será difícil achar. Escolha um idioma estrangeiro e estude-o um pouco. Tenho certeza de que, com pouco tempo de estudo, você irá compreender melhor a estrutura do português, o valor de estudar as conjugações verbais, as classes gramaticais e as principais funções sintáticas.

Somente a partir do estranho é que podemos fazer comparações que nos permitem entender o que para nós já era tão comum, que era difícil. Isto é, quando entramos em contato com um idioma estrangeiro [na Bíblia, chamavam de línguas estranhas] começamos a fazer comparações e, a partir disso, a entender melhor a nossa própria língua e cultura, além de começar a conhecer outra língua e outra cultura.

Qualquer língua estranha [i.e: idioma estrangeiro] será um aliado no estudo de sua própria língua.


P.S:

Eu estudei um pouco de espanhol e latim na minha graduação em Letras. Antes disso, estudava francês e italiano por conta própria. E antes disso, eu me dediquei bastante às aulas de inglês na escola. Tudo isso me agregou conhecimento e foi muito positivo para minha vida acadêmica. 

Atualmente estou estudando alemão à distância; por MP3, podcast, leituras e vídeos. Isso não me traz nenhum gasto financeiro significativo, mas tenho muitos ganhos culturais e linguísticos.